Dezembro 4, 2023

Kiss dão último concerto no Madison Square Guarden, mas anunciam vão continuar como avatars

ARTIGO POR:

PARTILHAR

Os Kiss terminaram a sua vida na estrada de mais de 50 anos com um concerto na sua cidade natal, Nova Iorque. No entanto, a banda já anunciou que vai continuar a actuar com recurso a avatars digitais.

A 30 de Janeiro de 1973, os Kiss deram o seu primeiro concerto no Club Coventry, no bairro de Queens, em Nova Iorque. Passado pouco mais de 50 anos, a vida na estrada da banda chegou ao fim com o concerto de 2 de Dezembro no Madison Square Guarden.

Paul StanleyGene SimmonsEric Singer e Tommy Thayer subiram ao palco uma última vez para apresentar o seu espetáculo característico repleto de pirotecnia e efeitos especiais e uma setlist recheada de clássicos da fase com maquilhagem dos anos 70, como “Detroit Rock City”, “Rock and Roll All Nite”, “I Was Made For Lovin’ You”, “Beth” e “Love Gun”, outros da fase hair metal dos anos 80, como “Lick It Up” e “Heaven’s On Fire”, e ainda alguns b-sides como “Makin’ Love” e “100,000 Years”.

Devido a continuas desavenças, infelizmente não houve qualquer participação dos membros originais que marcaram a história dos Kiss. Falamos de Peter Criss, o icónico baterista conhecido como o Catman, e Ace Frehley, o virtuoso guitarrista que apresentava-se sob a alcunha Spaceman.

Ao longo destes 50 anos de concertos os Kiss passaram por Portugal em duas ocasiões. 11 de Outubro de 1983, com um concerto histórico no Pavilhão Dramático de Cascais onde a banda se estreou ao vivo sem a icónica maquilhagem e a 10 de Julho de 2018, com um concerto no Estádio Municipal de Oeiras, a única oportunidade que Portugal teve de assistir ao espetáculo característico dos Kiss em todo o seu esplendor.

Entretanto, a banda aproveitou o último concerto para anunciar que os Kiss não vão acabar e que vão continuar a dar concertos, mas como avatars digitais. Um pouco à semelhança daquilo que os ABBA fizeram. O anúncio surgiu com uma performance de “God Gave Rock and Roll to You” tocada precisamente pelos avatars digitais.

Segundo um comunicado, «uma nova era dos Kiss» vai começar. O objetivo é «marcar o fim da sua existência física ao entrar no mundo digital.» A ideia dos avatars digitais é permitir com que os Kiss «actuem para os fãs nas próximas décadas.»

Os avatars dos Kiss foram criados pela empresa de efeitos visuais de George LucasIndustrial Light & Magic, com recurso à tecnologia de captação de movimento envolvendo os próprios membros da banda. Os próximos concertos de avatars dos Kiss serão em parceria com a Pophouse Entertainment Group, a empresa sueca por trás da recente produção virtual ABBA Voyage em Londres.

Em baixo podes ver na íntegra o último concerto dos Kiss no Madison Square Guarden com filmagem pro-shot e assistir ao momento em que foram anunciados os avatars digitais da banda.

Texto de Rodrigues Baptista